Destaque, Dicas

Burocracia pré-viagem internacional: o que não pode faltar

Fernanda Bortolini

Escrito por

Organizar viagens internacionais é uma delícia! O roteiro costuma ser a parte que mais demoramos para fechar e fica difícil segurar a ansiedade depois disso. Com tanta coisa para resolver, às vezes esquecemos do principal! São aquelas coisas chatas que precisamos estar atentos e que, quando esquecemos, é dor de cabeça na certa durante a viagem. Então fique ligado nessas dicas para uma viagem mais tranquila.

 

Validade do Passaporte

Principal documento, já que, se não estiver tudo certinho, você sequer sairá do Brasil. Muitos países exigem validade de, pelo menos, 6 meses antes da data de embarque.

Infelizmente, já vi amigos cancelando as férias no aeroporto porque não se atentaram para esse detalhe e foram impedidos de embarcar! Então coloque um lembrete no celular ou cheque regularmente seu passaporte para mantê-lo sempre com essa validade mínima. E não se esqueça que você precisará de, pelo menos, 2 a 3 semanas para conseguir emitir um novo passaporte, então adicione mais 1 mês nessa data de validade para que você consiga resolver com calma a renovação.

 

Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia 

Diversos países exigem que os visitantes tenham tomado vacinas específicas e, sem o certificado internacional que comprove a vacinação, você não entrará no país de destino. A vacina contra a febre amarela, por exemplo, é muito exigida. Além disso, normalmente é requerido um prazo mínimo para que a vacina faça efeito. No caso da febre amarela, o prazo mínimo é de 10 dias antes da data de embarque.

O site da ANVISA disponibiliza todas as informações necessárias de acordo com o país de destino, clique aqui.

 

Visto

Outra coisa que não pode faltar em hipótese alguma: visto para o(s) país(es) de destino. Veja com antecedência se o destino exige visto e qual é o tamanho da burocracia para obtê-lo. Às vezes basta preencher um formulário online ou, até mesmo, embarcar para o país e solicitar o visto na entrada. Em outros casos, como Estados Unidos, Canadá e Austrália, será preciso apresentar vários documentos e, às vezes, até agendar entrevista no consulado.

Falando em Estados Unidos, o visto é exigido em caso de conexão. Sim, se você está indo para o Canadá, por exemplo, mas vai fazer uma pequena conexão nos Estados Unidos, você PRECISA de visto. Muita gente acaba esquecendo disso e não consegue nem sair do Brasil.

 

Seguro Viagem

Nunca viaje para o exterior sem fazer seguro viagem, de verdade! Não economize dinheiro com a sua saúde. Nós já precisamos usar o seguro em Bali, por exemplo, por conta de um acidente de moto. Imagina quanto teria sido a conta se não tivéssemos seguro? Mesmo que você não faça nada aparentemente arriscado nas férias (como andar de moto ou praticar esportes radicais), nunca se sabe o que pode acontecer. De infecção alimentar a problemas mais graves, é sempre bom saber que você pode procurar o melhor hospital da região sem se preocupar com a conta.

Aliás, falando em esportes radicais, nem todos os seguros básicos cobrem essas atividades, então exijam expressamente cobertura específica se a sua viagem incluir surf, ski, snowboard, mergulho e por aí vai.

Além das questões envolvendo saúde, o seguro viagem ainda te ajuda, por exemplo, em caso de problemas com a bagagem, oferecendo cobertura em caso de extravio, furto, roubo ou destruição da bagagem.

 

Carteira Internacional de Motorista 

Vai alugar carro no exterior? Então não deixe de checar se o país exige carteira internacional de motorista. Para sermos bem sinceros, já viajamos para vários países que exigem e nem sempre tivemos que apresentar o documento em blitz ou na hora de alugar o carro, mas você vai querer correr o risco? Nós recomendamos que você tenha a carteira internacional até mesmo se o país não exigir.

É super fácil de tirar: basta pagar a taxa de serviço do DETRAN (no Rio, o valor é de R$135) e agendar a emissão no próprio site do DETRAN (mesmo procedimento para renovação da CNH, mas basta selecionar a opção de PID – Permissão Internacional para Dirigir). A PID terá a mesma validade da sua CNH.

 

Desbloquear Cartão de Crédito para uso no Exterior

Os cartões, mesmo que internacionais, não funcionam no exterior sem autorização expressa do cliente. Basta ligar para o banco e informar o destino e as datas da viagem. Hoje em dia é possível também fazer essa autorização pelo internet banking. Mesmo que você não pretenda usar o cartão, não custa nada desbloquear. Imprevistos acontecem. Aliás, vale também pedir para o banco aumentar o limite do crédito e a razão é a mesma: imprevistos acontecem! É bom ter um limite razoável caso você precise arcar com alguma conta inesperada (tipo extravio de mala).

 

Câmbio

Vale acompanhar a cotação da moeda, pelo menos, 1 mês antes da viagem e ir comprando aos poucos. Assim, em caso de variação, você terá adquirido a moeda com uma cotação média. Os sites da Casa Aliança, DG Câmbio e Meu Câmbio oferecem boas cotações já com IOF e ainda entregam em casa.

 

DICA FINAL: tire uma cópia de todos os seus documentos e envie para o seu e-mail. Assim, em caso de perda, você poderá acessar facilmente de qualquer lugar do mundo! Vale também levar uma pastinha com todas as reservas de hotéis, transfers etc., pois você pode precisar mostrar na imigração.

 

Esperamos que esse post seja muito útil na organização da sua próxima viagem! 😉

conheça TAMBÉM

Comentários