Aqui no Rio, Destaque, Destino, Estilo

7 passeios para conhecer o Rio de bicicleta

Já imaginou conhecer a cidade maravilhosa pedalando? O Rio possui 450km de ciclovias e é uma das cidades com a maior malha cicloviária do mundo! 

Nós listamos abaixo os melhores trechos das ciclovias da cidade. Apesar de termos dividido em pequenos roteiros, a verdade é que praticamente toda a orla do Rio é conectada por ciclovia, então você pode conhecer todas as praias pedalando de forma contínua. O trecho do Leme ao Pontal, por exemplo, eternizado pela canção do Tim Maia, possui 38km.

Para acessar o mapa das ciclovias no Rio, clique aqui.

 

1. Orla da Zona Sul (Leme, Copacabana, Arpoador, Ipanema e Leblon)

O trajeto possui 8km e é possível completar em apenas 30 minutos. O terreno é plano e a ciclovia é bem conservada. Aos domingos, a faixa de carros fica fechada e há ainda mais espaço para os ciclistas e pedestres.

O pedal é bem suave e há muita coisa linda para ver no caminho, então é bem provável que você pare bastante. O passeio pode levar o dia inteiro!

Aí vão algumas dicas de paradas (partindo do Leme no sentido Leblon):

  • Forte de Duque de Caxias: se estiver com disposição sobrando, visite o forte e suba até o topo caminhando por 20 minutos. A vista da Praia de Copacabana, do Morro Dois Irmãos e da Pedra da Gávea de um lado e do Pão de Açúcar do outro é incrível.
  • Praia de Copacabana: uma das praias mais famosas do mundo merece uma pausa! Você não vai querer ir embora da cidade sem uma foto no icônico calçadão. Pare em frente ao Copacabana Palace para uma foto clássica (vale até tomar um sorvete na Momo, sorveteria que fica no próprio hotel). Continuando a pedalada, entre os postos 5 e 6 fica a estátua do Carlos Drummond de Andrade sentado sobre um banquinho no calçadão, bem famosa entre os turistas.
  • Forte de Copacabana: a próxima parada fica no final da praia (Posto 6). A vista desse forte também é lindíssima e é possível reabastecer as energias na famosa Confeitaria Colombo, localizada dentro do forte.
  • Arpoador: saindo do forte, a ciclovia pega um pequeno trecho que não passa pela orla. O destaque é a Galeria River com diversas lojas de surfe e skate. Na própria galeria há também vários restaurantes e bares. Em seguida, você chegará novamente na orla e, à esquerda (olhando para o mar), estará a Pedra do Arpoador. Vale muito a pena trancar a bike por ali e subir na pedra, a vista é lindíssima e, o por do sol, mais ainda.
  • Ipanema e Leblon: o restante da ciclovia percorre ambas as praias e vale parar para um mergulho e descanso na areia ou nos quiosques. Os mais badalados – e caros – são o Riba e o Azur, localizados no Leblon.
  • Mirante do Leblon: já no final da praia do Leblon, aos pés do Morro Dois Irmãos, tem início a Avenida Niemeyer e o mirante, com uma super vista para as praias.

 

Orla de Copacabana vista do Forte | Foto: Blog Sete Mares

 

Arpoador e Praia de Ipanema | Foto: Blog Sete Mares

 

2. Enseada de Botafogo e Aterro do Flamengo

Super cartão postal da cidade! Todo o trecho é praticamente de frente para o Pão de Açúcar, o que dispensa qualquer comentário adicional para convencê-lo(a) a fazer esse trajeto. São apenas 4,5km (15 minutos). Na Praia do Flamengo, além da ciclovia, é possível pedalar no calçadão de frente para o mar e ver os aviões decolando e pousando no Aeroporto Santos Dumont.

ATENÇÃO: a água dessas praias é bastante poluída, o mergulho não é recomendado.

Aos domingos o aterro também fica fechado para carros, sobra um super espaço para pedalar, andar de skate, patins etc. Se você for durante a semana, prefira ir pela manhã ou no final da tarde, pois o movimento é maior (muitas pessoas praticam atividade ao ar livre nesse espaço). No restante do dia pode ser um pouco deserto e não muito seguro, infelizmente 🙁

 

Enseada de Botafogo | Foto: Blog Sete Mares

Aterro do Flamengo | Foto: Blog Sete Mares

 

 3. Praia Vermelha e Urca

A partir da Enseada de Botafogo também é possível pedalar até a Urca, onde fica localizado o embarque do bondinho do Pão de Açúcar. Estamos falando de apenas 1km percorrido pela ciclovia e vale muito conjugar esse trecho com o da Praia do Flamengo. Além do bondinho, é possível ir até a Praia Vermelha, aos pés do Pão de Açúcar. A praia é das mais charmosas do Rio. Com uma pequena faixa de areia, normalmente está própria para banho (vale a pena checar aqui essa questão da poluição no dia).

Aproveite para caminhar pela pista Cláudio Coutinho, que contorna o Pão de Açúcar e garante um super visual da praia vista de cima. A mesma pista dá acesso à trilha do Morro da Urca (sim, você pode subir de graça, sem ter que pagar o bondinho – são cerca de 30 minutos em uma trilha bem delimitada).

É possível continuar a pedalada pelo bairro da Urca, ainda que sem ciclovia. As ruas são pequenas e os carros costumam trafegar com velocidade reduzida, então não há muito perigo. A vista da Praia da Urca e do Bar Urca é linda! Nada mal comer um pastel no bar entre uma pedala e outra, certo? 😉

Praia Vermelha | Foto: Blog Sete Mares

 

4. Lagoa Rodrigo de Freitas

A Lagoa Rodrigo de Freitas é rodeada por uma ciclovia de 7,5km. O trajeto também é fácil (30 minutos para completar a volta). É possível acessar a Lagoa a partir de diversos bairros (Jardim Botânico, Copacabana a partir do Corte do Cantagalo, Ipanema e Leblon) e, como todos os outros trechos, a vista aqui também é incrível, já que é possível ver, além da Lagoa, é claro, o Cristo Redentor, o Morro Dois Irmãos e a Pedra da Gávea.

Mesmo se você não quiser pedalar, é um ótimo local para passear a pé, principalmente no Parque dos Patins e Parque dos Pedalinhos (trecho com a vista mais bonita, na nossa opinião).

 

Lagoa Rodrigo de Freitas | Foto: Blog Sete Mares

 

5. Barra da Tijuca, Recreio, Reserva e Macumba (Pontal)

A Zona Oeste do Rio tem ganhado cada vez mais destaque entre os turistas. Aqui você encontrará praias mais extensas e natureza intocada, principalmente na Praia da Reserva. O trecho entre a Avenida do Pepê, no início da Barra da Tijuca, até o Pontal, localizado entre as Praias da Macumba e do Recreio, possui 18km de extensão. O terreno é plano, então não há muita dificuldade quanto à inclinação. Por outro lado, por ser uma quilometragem mais elevada, melhor estar com o preparo físico em dia se quiser pedalar o trecho completo.

Se estiver sobrando disposição, com mais 4km de pedalada é possível chegar até a Prainha, um dos lugares mais bonitos do Rio.

 

6. Vista Chinesa

A Vista Chinesa é um mirante localizado dentro do Parque Nacional da Tijuca, que abrange a mata do Corcovado, da Pedra da Gávea, da Floresta da Tijuca, dentre outros. O lugar é simplesmente de cair o queixo (é a foto de capa do post)! Recomendamos muito! É possível subir a pé, pedalando e de carro. Não é nada fácil. Apesar de o trajeto compreender apenas 4km, o terreno é bem inclinado e, tanto a caminhada, quanto o pedal exigem muita disposição e preparo físico. É indispensável subir com uma bicicleta de ciclismo (speed ou mountain bike).

Continuando a subida, é possível chegar na Mesa do Imperador, na Estrada das Paineiras e no Cristo Redentor.

 

Vista Chinesa | Foto: Blog Sete Mares

Minha magrela depois de subir a Vista Chinesa | Foto: Blog Sete Mares

 

 7. Museu do Amanhã até a Marina da Glória

O Centro do Rio passou por uma super revitalização nos últimos anos, o que trouxe vida a esse cantinho da cidade. Esse trecho é curtinho e tem cerca de 6km entre a Marina da Glória e o AquaRio, maior aquário da América Latina. Pelo caminho, você encontrará o Boulevard Olímpico, o Museu do Amanhã, o Museu de Arte do Rio, o Painel Etnias (obra de Eduardo Kobra), a Praça XV, o Aeroporto Santos Dumont, o Museu de Arte Moderna, a Marina da Glória e, de quebra, uma super vista para a Baía de Guanabara. Dá para passar um dia inteirinho nessa região (vale muito entrar no Museu do Amanhã).

Se estiver com disposição, é possível continuar o trajeto no sentido Zona Sul emendando com o trajeto indicado no número 2 aqui do post (Aterro do Flamengo e Enseada de Botafogo). 😉

Museu do Amanhã e parte do Boulevard Olímpico | Foto: Luz Rosa para Flickr

 

DICAS GERAIS:

A Ciclovia Tim Maia, que liga as Praias do Leblon e de São Conrado pela Avenida Niemeyer, infelizmente permanece fechada desde abril de 2016, quando ocorreu o desabamento de um trecho.

É liberado o embarque de bicicletas no Metrô nos dias úteis, após às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, em todas as estações das Linhas 1, 2 e 4 e nos ônibus Metrô Na Superfície. O embarque nas estações do metrô deve ser feito sempre no último carro da composição.

E aí? Já está sonhando em conhecer a cidade maravilhosa pedalando?

conheça TAMBÉM

Comentários